24 de ago de 2013

Enviadando tudo! - Um lobby gay nos quadrinhos



A campanha homosexualista nos quadrinhos foi denunciada e desmascarada pela primeira vez no mundo por este blog. Há mais de um ano, publiquei "A Derrota dos Super-Heróis", artigo com repercussão internacional e que até hoje causa polêmica na internet. Fui ameaçado de processos, agressões e até de morte. Meu objetivo era mostrar as verdadeiras razões da inclusão de personagens homosexuais nos quadrinhos de super-herói: influenciar o comportamento das crianças e jovens!

Desde a publicação do meu artigo, a onda de homosexualismo nos quadrinhos continuou e cresceu, não se restringiu apenas ao Alan Scott gay e ao casamento de Kyle e Estrela Polar. O plano de inclusão de comportamentos homosexuais na mitologia dos super-heróis e nos quadrinhos mainstream em geral é sério, agressivo e funciona a longo prazo. Enquanto existir uma criança ou jovem no mundo que resista a possibilidade, mesmo que remota, de se tornar gay, eles agirão!

Este plano de engenharia social, que usa como desculpa o "combate a homofobia", é um dos principais pilares das renovações que os super-heróis sofreram nos últimos dois anos. Quer você acredite ou não, isto é planejado, pensado em seus mínimos detalhes, como expliquei no meu artigo original. Não conta com o apoio dos criadores dos super-heróis, gente como Roy Thomas e Stan Lee, mas tem quase total apoio de novos artistas. Da parte dos fãs, os mais antigos e mais conhecedores de super-heróis rejeitam completamente esta aberração. Por enquanto...

Provando que existe um plano articulado de manipulação da mitologia dos super-heróis (que, eu penso, irá levá-los a derrota final), veja a quantidade de inclusões de personagens homosexuais nas tramas:

- Em uma realidade paralela, Wolverine se tornou gay e beijou Hercules.




- Batwoman, a lésbica, pediu sua namorada em casamento meses atrás. Pedido aceito esta semana.




- Batgirl descobriu que sua querida colega de quarto é, na verdade, um travecão.



- O ator do último filme do Homem-Aranha, Andrew Garfield, insinuou que o personagem deveria ser um bisexual nos próximos filmes.


(Insinuação que revoltou Stan Lee, assim como o Alan Scott gay revoltou Roy Thomas.)


- Conan sofreu reformulação que o tornou afeminado.




- O personagem Lobo sofreu reformulação, anunciada esta semana, que também o tornou afeminado!



- Por fim, autores de quadrinhos consagrados agora aparecem dando beijos gays. Aqui estão Chip Kidd, designer de publicações premiadas, e Neil Gaiman, em plena Comic Con:



Qual o objetivo dessas ações claramente orquestradas? Não existiria um lobby gay na indústria de quadrinhos? Tenho absoluta certeza que sim! Se isso existe até no Vaticano, por que não na Marvel, DC, Dark Horse, em todas as grandes editoras e nos sites de quadrinhos mais acessados como Bleeding Cool e Omelete, que promovem estas ações?

Eu fui chamado de "homofóbico" pelo editor do Bleeding Cool, minha conta de comentários no Omelete foi excluída sem nenhuma explicação, fui censurado no Facebook, em agregadores de conteúdo como Ocioso e SocialHQ, sites como Pipoca e Nanquim, Terra Zero, Melhores do Mundo e em inúmeros outros sites de quadrinhos. Tudo porque ousei questionar esta situação.

Existe um lobby gay nos quadrinhos e quem se opõe é perseguido.

O pesquisador de quadrinhos Roberto Guedes revelou, em artigo recente, que muitos autores assumidamente homosexuais trabalham para editoras de quadrinhos de super-heróis. Após conquistar prestígio em outras mídias, como a televisão, escritores como Alan Heinberg se dedicam a destruir a mitologia heroica, transformando as histórias em sitcons gays. A série Os Jovens Vingadores, de Heinberg, por exemplo, concentra-se na relação homo entre Asgardiano e Hulking, versões adolescentes de Thor e Hulk. Warren Ellis também fez isso em The Authority, com os personagens Meia-Noite e Apolo, versões de Superman e Batman.

Seria o politicamente correto nas HQs (tantas vezes denunciado por mim neste blog como uma muleta para artistas incompetentes alcançarem o sucesso imediato, prêmios e fama), apenas uma estratégia de marketing, ou poderia se tratar de algo bem maior? Um verdadeiro domínio desta mídia por agentes manipuladores do pensamento que visam praticar uma grande e intensa lavagem cerebral na juventude, inserindo comportamentos, ideias e inclinações no cotidiano dos, muitas vezes, ingênuos leitores de quadrinhos?

Os fatos registrados aqui provam que sim! Existe um lobby gay nos quadrinhos americanos, e não é só gay, é um lobby político poderoso que tenta controlar tudo o que você pensa sobre as questões mais importantes. O lobby gay é apenas a parte mais ridícula, irritante e visível. Existe uma grande manipulação em curso, existe um plano racional, maligno e agressivo para que esta agenda seja aceita por todos os leitores de quadrinhos. Quem não aceitar, será como eu: censurado, perseguido, difamado, agredido e ameaçado. O futuro deverá ser controlado, o passado, reescrito, e o super-herói clássico, aquele que nos enlevou e nos divertiu na inocente infância, deverá ser destruído!


15 Comentários:

Sandro disse...

Concordo com o autor do texto em tudo. E se as pessoas procurarem pela internet verão que não se trata de paranóia ou conspiração. Existe mesmo essa intenção de subverter tudo. Mas também existe quem se oponha ao lixo que estão tentando implantar. De minha parte estou comprando cada vez menos quadrinhos de super heróis. E se algum viado vier reclamar comigo pessoalmente ganha um punho fechado na cara. Simples assim...

Tavares disse...

É issso ai, Sandro!

Kamen Rider disse...

Enquanto essa putada domina tudo aquele cara de direita que faria uma história pro Superman foi chutado da DC por mimimi de militantes de esquerda, mas quando é o pessoal de direita denunciando esse descalabro que veem acontecendo os executivos fingem que não é com eles.

Tavares disse...

Verdade verdadeira, sr Rider!

Jefferson Santos disse...

"E se algum viado vier reclamar comigo pessoalmente ganha um punho fechado na cara. Simples assim..."

denunciando esse blog por ameaça de violencia real e vai ser agora.

Tavares disse...

Fica a vontade, idiota, só não sei onde você viu "ameaça", a não ser em sua patrulha politicamente correta, uma ameaça a liberdade de expressão e a inteligência humana.

Se o cara quiser dar um soco em quem reclamar da opinião dele, é problema dele, e isso não é "ameaça", seu analfabeto funcional.

BABACA, TOMA NO TEU CU!

dreamalittledream disse...

não é só nos quadrinhos meu caro, a vida sempre foi assim em todos os aspectos, uma porcentagem de toda a humanidade é gay, seja nos quadrinhos, na política ou te servindo um cachorro quente. as coisas só não estão mais as escondidas e nunca mais vão estar. homos são homos e héteros são héteros e sempre serão. não existe conversão pq não é uma escolha. me diga, quando é que vc escolheu ser heterossexual?
aceite o mundo ou junte-se aos dinossauros.

Tavares disse...

Ninguém aqui esta reclamando de pessoas serem gays, mas sim de uma minoria muito reduzida dessas pessoas fazerem lobby para destruir o conceito de super-heróis, transformando-os em gays, com o objetivo de influenciar o comportamento de crianças e jovens.

E ser gay, ou ser qualquer coisa, é sim uma escolha. Nós só não escolhemos nossa composição genética, de resto, tudo é um escolha.

Alexandre HM disse...

O pior é que estão, justamente, transformando personagens mais badass como Wolverine e Conan em afeminados... Porra, o Lobo ficou vomitante! Acho que a intenção é ridicularizar a merda toda mesmo.
O errado não é ser gay, e sim essa necessidade de se levantar bandeira e tentar empurrar esse "estilo de vida" como uma coisa absolutamente corriqueira. Maldita ditadura do cacete! Dizer-se hétero já é ato de homofobia, uma merda! Siegay Heil!

Moura disse...


Na boa? A maior merda que li na vida (hoje). Texto de um babaquinha reaça que não aceita o modo de vida alheio nem a inclusão de outros estilos de vida, que não o que ele aprendeu com o papai que era o certo, dentro das manifestações artísticas. Sim, a diversidade sexual está sendo apresentada nos quadrinhos por um motivo simples: ela está deixando de ser tabu. Papinho de "vai influenciar nossas crianças" é a velha máxima do preconceituoso incubado, que prefere jogar o medo dele no que pode influenciar em outrem, do que admitir sua própria intolerância com o que ontem não era aceito. Vergonha de cada palavra desse texto.


Ao imbecil que citou "escolha", em que momento vc escolheu ser hetero?

Thomas disse...

Pq gay é tão nervoso?

Tavares disse...

São nervosas uhauhahua

Sandro disse...

Os gays que se manifestam aqui apresentam claramente uma falta grande de inteligência. Tudo bem se querem dar o rabo por aí e tudo mais.Mas ser burro é outra história... e definitivamente uma escolha. O Clodovil era gay e era um cara que se podia respeitar pois não era nada burro. Acho que por isso as antas gays não gostavam dele. Preferem aquele babaca que entrou no vácuo dos votos que o partido dele recebeu. E notem a mensagem clara nessa frase simples que vou escrever: EU ESTOU ME LIXANDO PRO ESTILO DE VIDA DE VOCÊS SEUS VIADOS!!! Eu não compro gibis pra ver esse lixo em histórias ficcionais. Se quisesse ver esse estilo de vida desprezível eu iria ao lugar onde estão os referidos viados, lugar ou lugares que devem existir mas que eu prefiro não saber. Onde eu moro não existe essa cultura de forma tão óbvia. Os viados ainda sabem ser discretos por aqui e nós não entramos em conflito com eles uma vez que não incomodam. Querer impor esse lixo é rídiculo e é óbvio que ninguém vai deixar barato se tentarem. E se vocês que são minoria se acham tão poderosos então por que não salvam a indústria dos quadrinhos? Existem cada vez menos leitores e com esse material horrível que andam fazendo vai haver cada vez menos... então babacas vão lá e comprem toda a produção feitas pra vocês suas bichas!!

Moisés Gonçalves Produções disse...

Não imaginava que emitir opiniões resultasse em repercussões tão negativas. Estou contigo, Mauro. Não suporto essa inversão de valores nos quadrinhos. Se a comunidade LGBTS realmente adora quadrinhos, então que criem seus próprios personagens gays. Já ouvi falar de um Madame Fatal, que era um super-heroi travesti, mas que saiu de linha faz tempo.

Esse lobby sabe que criar personagens é um processo complexo, difícil de convencer... então, olha só que ideia genial: vamos enviadar os personagens já consagrados! Uma vergonha! Estragam anos e anos de consagração de um personagem para servir a uma modinha.

Guilherme E Silveira disse...

Esse texto é absurdamente preconceituoso e raso.

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe